segunda-feira, 27 de abril de 2009

José Zeferino Pires, Dr.

Nasceu aos 26 de agosto de 1904, no distrito de Vermelho Velho, trazendo com a sua chegada muita alegria ao lar digno e exemplar de José Martha Pires e d. Inácia Pires dos Santos.

Fez o curso primário em escola pública de Vermelho Velho, prosseguindo seus estudos nas cidades de Leopoldina (MG) e viçosa (MG), colando grau na escola de direito da UEMG – Universidade Estadual de Minas Gerais, em 26 de dezembro de 1929.

Foi Promotor de Justiça da comarca de Caratinga (MG), nos anos de 1930 a 1932.

Durante a sua longa vida profissional conviveu com grandes expressões da advocacia na nossa região: Dr. José Grossi, Dr. Edmundo Rocha, Dr. Dilermando Rocha, Dr. Gerardo Grossi, Dr. Hugo de Aquino Leão, Dr. Édson Cardoso de Oliveira e muitos outros.

Privou da amizade de grandes magistrados: Dr. Geraldo Corrêa de Almeida, Dr. José de Oliveira Juncal, Dr. Luiz Moron Paton, Dr. Lindolfo Paolielo, José Teixeira de Freitas.

Foi sempre amigo dileto de todos os serventuários da justiça: professor Edward Leão, Cícero Romano Pacheco, Antônio Reinaldo, Gonçalves da Costa, Jandira Lopes, escrivães: Sebastião Rodrigues, José Oliveiros Campos, oficiais de justiça, e uma infinidade de outros dignos e eficientes servidores da justiça com os quais trabalhou diuturnamente.

Filho de político tradicional e de prestígio, o legendário coronel José Pires, não poderia alhear-se à vida pública, tendo sido eleito vice-prefeito de Raul soares em 1947, 195o e 1970; prefeito em 1954, sendo sucedido em 1958 por outro vermelhense ilustre, Carlito Ferreira Brandão.
Exerceu o mandato de deputado à assembléia legislativa de minas gerais.

Atendendo a convite do deputado Juarez de Souza Carmo colaborou com o seu trabalho e inteligência na secretaria do interior do governo do estado de Minas Gerais.
É admirador confesso do grande político mineiro Dr. Arthur da Silva Bernardes, nacionalista convicto, nascido em viçosa (MG), que, com muita firmeza exerceu o mandato de presidente da república em momentos conturbados da vida nacional na década de 1920.

Foi casado em primeiras núpcias com d. Lúcia Braga de Souza pires e desta reunião teve dois filhos: Léa e José Lúcio.

Após alguns anos do falecimento de d. Lúcia casou-se novamente com d. Ada de Almeida bacelar pires. Desta união teve um filho: José Martha.

A sua lhaneza de trato e educação, a sua religiosidade e conduta social, o seu espírito de democrata e cultor do direito na sua essência mais pura, contribuíram decisivamente para que nunca tivesse inimigos irreconciliáveis e definitivos apesar de a sua longa militância em áreas reconhecidamente difíceis e polêmicas como o são a política e a justiça.

Merece o nosso respeito, admiração e agradecimentos pelo exemplo de vida e profissionalismo durante toda a sua profícua existência.

Autoria: José Geraldo leal

3 comentários:

  1. ha k saudades,me lembro muito bem quando eu completei 14 anos namorei por quase 4 anos o neto desse ilustre homem, hoje sou casada ha 14 anos moro em contagem região metropolitana de BH tenho dois filhos e sou feliz pr meus filhos,mas nunca esquesi aquele k foi meu primeiro namorado.

    ResponderExcluir
  2. ha eu ia me esquesendo o nome dele é ROBERTO LÚCIO SOUZA PIRES.

    ResponderExcluir